Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Em memória do Padre José de Oliveira Martins

Quinta-feira, 26.03.09

No dia 30 de Março faz 15 anos que morreu o Padre José de Oliveira Martins. Precisamente, no dia 30 de Março de 1994, o Marmeleiro foi surpreendido com a triste notícia do falecimento do seu pároco.

O Padre José de Oliveira Martins seria sepultado, no dia seguinte, 1 de Abril, na sua terra natal, Nave de Haver.

Como pároco, o Padre José Oliveira Martins entrou no Marmeleiro, em 1957.

Homem de um saber invejável lutou pelo progresso do Marmeleiro a todos os níveis. A ele se deve a construção da Estátua de São Domingos, no Largo de São Domingos, a recuperação da Casa Paroquial e muitas outras obras.

 

Foi graças às noticícias publicadas no "Nordeste" que o Marmeleiro conseguiu alguns equipamentos, nomeadamente o alcatroamento da estrada e arranjo das ruas.

Preocupado com a educação dos jovens do Marmeleiro fundou a "Telescola", por onde passaram largas centenas de alunos.

 

Apesar do esforço que fez ,a pensar no progresso e desenvolvimento do Marmeleiro, as suas obras têm sido pouco valorizadas, para não dizer quase esquecidas.

O Marmeleiro tem uma dívida muito grande para com este Homem que, ao longo de tantos anos, teve o Marmeleiro como a sua terra.

 

O Padre José de Oliveira Martins merecia outro reconhecimento da gente do Marmeleiro.

Da minha parte, o meu mais profundo agradecimento ao Homem e ao Padre José de Oliveira Martins por tudo o que me ensinou e por tudo o que deixou ao Marmeleiro...

 

Paz à sua alma!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 15:08

Caminhos continuam por limpar

Terça-feira, 24.03.09

Os caminhos do Marmeleiro continuam cheios de mato. Ao contrário do que está a acontecer noutras freguesias do concelho da Guarda, em que os caminhos estão a ser limpos até com fins turísticos, no Marmeleiro continua tudo na mesma, apesar do incêndio da última semana.

Seria importante que as entidades competentes não ignorassem esta situação.

Os caminhos do Marmeleiro também podiam ser aproveitados para turismo de natureza, através da promoção de passeios a pé ou de bicicleta, tal como tem feito o Centro Cultural e Social.

Brevemente será anuciado um novo passeio que vai percorrer alguns dos caminhos

usados pelos agricultores.

 

Zona ardida, nas proximidades do Talefe (Lapinha)

 

Caminho à espera de limpeza (Lapinha)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 12:01

Fui ver... o fogo tinha passado e deixado um rasto de destruição

Sábado, 21.03.09

O verde transformado em cinza depois da passagem do fogo (Gafanhão)

 

Se o caminho estivesse limpo o fogo não teria causado tantos estragos (Gafanhão)

 

 

Hoje (21 de Março), fui ver a destruição provocada pelo fogo que ontem andou na zona das Naves, Lapinha e Gafanhão. Os contornos que envolvem esta situação não deixam dúvida de que se trata de fogo posto. As chamas consumiram mato em três sítios distintos e distantes uns dos outros.

 

Quem serão os culpados por tão grande maldade?

Esta pergunta nunca terá resposta pois não vi ninguém preocupado em encontrar respostas.

Não vi ninguém da GNR, da Protecção Cívil, nem da autarquia, preocupado com o que se tinha passado.

 

Eu fui ver e vi a paisagem do Marmeleiro ferida pelo fogo.

Será que as entidades competentes não deram conta do que se passou? Façam alguma coisa enquanto há tempo. Depois de nada servirão os lamentose as lágrimas fingidas.

 

Não se esqueçam que em 2003, o Marmeleiro ficou cercado pelas chamas e que viveu momentos de grande aflição. Não queiram voltar a passar pelo mesmo.

A ameaça do fogo já começou e já deixou marcas.

 

Acordem, deixem de viver no mundo do faz de conta e ajudem a limpar os caminhos do Marmeleiro para evitar uma nova tragédia.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 22:43

Marmeleiro volta a viver drama dos incêndios

Sexta-feira, 20.03.09

Esta tarde (20  de Março, primeiro dia de Primavera), por volta das 15.30 horas, um viloento incêndio devastou uma vasta área de mato, no Marmeleiro (na zona de Naves, Lapinhha, Gafanhão...). O fogo foi combatido pelos Bombeiros Voluntários da Guarda e Protecção Cívil.

De momento, não é possível avançar com mais detalhes sobre esta tragédia.

 

No Marmeleiro, a Primavera não podia ter pior começo. O contributo da nossa aldeia, em termos ambientais, começa a ser preocupante.

Foi pena que as entidades competentes não tivessem prestado atenção ao alerta aqui deixado há alguns dias. Se os caminhos estivessem limpos teriam sido uma grande ajuda para minorar esta tragédia. Bem lembrei que mais vale prevenir que remediar, mas de nada adiantou.

 

No Marmeleiro, o pouco verde que ainda vai resistindo, este ano, começou a ser tranformado em cinza muito cedo.

 

Onde está a preocupação ambiental? Acordem, não deixem morrer o que temos de melhor.

Se em Março aconteceu o que aconteceu o que é que estará para vir no Verão?

Volto a dizer: Depois não se queixem!

Façam alguma coisa para salvar as árvores que ainda não arderam.

A limpeza dos caminhos podia ajuar muito e custa tão pouco.

 

Protecção Cívil, Câmara Municipal da Guarda, Junta de Freguesia do Marmeleiro, propretários dos terrenos e GNR, unam esforços e ajudem a salvar a floresta do Marmeleiro.

Já chega de palavras, venham as obras

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 22:28

Imprensa destaca Idosos do Centro de Dia do Marmeleiro

Quinta-feira, 19.03.09

Os Jornais desta semana deram destaque à utilização das novas tecnologias pelos idosos do concelho da Guarda. Os utentes do Centro de Dia do Marmeleiro aprecem em vários jornais regionais (A Guarda; Noticías da Covilhã, Diário XXI; As Beiras...) e nacionais (Diário de Notícias; Diário Digital...)

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 12:19

Risco de incêndio

Quinta-feira, 19.03.09

Em pleno mês de Março há noticias de grandes incêndios um pouco por todo o País. No ínicio desta semana, as chamas consumiram uma área considerável de mato, na Serra da Estrela.

De momento, este flagelo ainda não atingiu a freguesia do Marmeleiro.

Deixo aqui um alerta para o perigo que freguesia está a correr. Depois do grande incêndio de 2003, o mato cresceu por todo o lado. Os caminhos poderiam e deveriam servir de corta-fogo mas no estado em que se encontraram é impossível que tal aconteça.

Como mais vale prevenir que remediar, aqui fica o alerta. É preciso criar zonas de protecção para evitar que o fogo volte a chegar às casas da aldeia. A limpeza dos caminhos pode ser o primeiro passo - (é uma sugestão e não uma crítica).

Sem ser minha competência, tenho ajudadado na manutenção e limpeza de alguns caminhos, mas nesta matéria será preciso o empenho de todos.

Quando a desgraça bater outra vez à porta não se queixem...

 

Um caminho a precisar de limpeza...

 

Outro caminho a precisar de intervenção...

 

E mais outro na mesma situação.

 

Se os caminhos estivessem todos assim seria melhor.

(fui eu que limpei)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 11:55

Computadores ajudam idosos a «matar» o tempo

Quarta-feira, 18.03.09

Guarda: autarquia está a promover as novas tecnologias junto dos lares e centros de dia do concelho

 

 
 
O computador veio juntar-se à televisão e aos jogos de cartas na ocupação dos tempos livres de muitos idosos do concelho da Guarda, que receberam formação específica no âmbito de um projecto desenvolvido pela Câmara Municipal, escreve a Lusa.
 
A autarquia está a promover a utilização do computador junto dos idosos dos lares e centros de dia do concelho, com o objectivo de combater a exclusão social e tecnológica, a solidão e o isolamento.
 
«Informática para todos»
 
No âmbito do projecto «informática para todos», mais de cem idosos já receberam formação específica e as instituições que os acolhem foram contempladas com computadores equipados com câmara web.
 
O presidente da Câmara da Guarda, Joaquim Valente, disse à Lusa que o projecto tem como objectivos «promover o acesso às novas tecnologias por parte dos idosos, um grupo em situação de exclusão social e tecnológica».
 
«A criação de uma rede de contactos que permita combater a solidão e o isolamento social e promover a comunicação no contexto das famílias, atendendo que muitos idosos têm familiares e amigos longe, nomeadamente no estrangeiro», são outros dos propósitos da iniciativa.
 
Segundo o autarca, o programa irá continuar porque é importante que os mais velhos «sintam que ainda são úteis e são cidadãos de pleno direito».
 
Os cursos de informática ministrados pela autarquia incidiram sobre processamento de texto, utilização da Internet, criação de e-mail e utilização do Messenger para comunicação vídeo e áudio.
 
No Centro de Dia da localidade de Marmeleiro, propriedade do Centro Cultural e Social, cinco dos 27 utentes já utilizam o computador no dia-a-dia.
 
«Matar» o tempo livre
 
O equipamento, com ligação à Internet, permite que os idosos «matem» algum do tempo livre, entre uma espreitadela na televisão, um jogo de cartas ou um ensaio no grupo de cantares.
 
A directora técnica da instituição, Sílvia Pereira, explicou à Lusa que foi criada uma sala de informática, com quatro equipamentos, onde os utentes escrevem textos, navegam na Internet, enviam mensagens de correio electrónico e falam com familiares que estão ausentes no país ou no estrangeiro.
 
Garantiu que os idosos que participaram no projecto «informática para todos» já utilizam as novas tecnologias e «estão bastante entusiasmados» com a experiência.
 
«Precisam de algum tempo, mas já estão a dar os primeiros passos, o que me parece ser o mais importante», disse.
 
«Máquina» não «mete medo»
 
José Marques Escada, 77 anos, afirma que a «máquina» [computador] que descobriu «na velhice» já não lhe «mete medo».
 
«Já vou indo. Gosto muito de escrever no computador e hei-de aprender muito mais», disse o septuagenário que admite a possibilidade de «comprar um» para ter em casa.
 
Júlia da Conceição, 82 anos, assegura que ainda tem «paciência» para os computadores e diz que tenciona utilizar a câmara web para «falar com o neto» que se encontra no estrangeiro.
 
«Sempre fui amigo de ler e de escrever» atira Raul Afonso, 88 anos, que, apesar da idade, ainda faz questão de aprender a utilizar as novas tecnologias.
 
A dinamização do computador e da Internet junto das instituições particulares de solidariedade social do concelho da Guarda também está a ser feita pela Pró-Raia - Associação de Desenvolvimento Integrado da Raia Centro Norte.
 
A associação já entregou 27 computadores no âmbito do projecto "avósn@net", que visa possibilitar o acesso à Internet e às novas tecnologias da informação, por parte da população idosa do concelho.
 
Fonte: Diário Digital de 18 de Março de 2009

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 14:41

De Largo a Praça de S. Domingos

Quarta-feira, 18.03.09

Cerimónia de iauguração da estátua de São Domingos, no Largo de São Domingos.

 

 

Não deixa de ser curiosa a nova denominação toponímica dada ao “Largo de São Domingos”, no Marmeleiro.

Da noite para o dia, um dos locais mais emblemáticos da aldeia e sempre conhecido por Largo de São Domingos, passou a figurar como Praça.

Não resisto a transcrever parte da notícia publicada, a 20 de Setembro de 1968, no Jornal A Guarda, por ocasião da inauguração da Estátua de São Domingos:
 
“Uma rua (e só uma…) empedrada, recentemente também desemboca num largo donde partem mais três arruamentos que, como os vasos sanguíneos, se ramificam para todos os cantos. É ali, onde antes existiu uma capela dedicada a S. Domingos de Gusmão, que se levantou, em 24-8-1968, a elegante estátua ao mesmo santo…”.
O local sempre foi conhecido por Largo de São Domingos, quer pela tradição oral, quer pela tradição escrita. Pelos vistos, no Marmeleiro, a memória histórica já não tem lugar.
 
Deixo algumas dicas sobre o assunto:
 
“Praça de São Pedro, no Vaticano, uma das mais conhecidas e estudadas praças do mundo, projectada pelo arquitecto barroco Lorenzo Bernini. Em uma definição bastante ampla, praça é qualquer espaço público urbano livre de edificações e que propicie convivência e/ou recreação para seus usuários. Normalmente, a apreensão do sentido de "praça" varia de população para população, de acordo com a cultura de cada lugar. Em geral, este tipo de espaço está associado à ideia de haver prioridade ao pedestre e não acessibilidade de veículos, mas esta não é uma regra. O termo também pode, no contexto militar, se referir a uma categoria de sargentos.
No Brasil, a ideia de praça normalmente está associada à presença de ajardinamento, sendo os espaços conhecidos por largos correspondentes à ideia que se tem de praça em países como a Itália, a Espanha e Portugal. Neste sentido, um largo é considerado uma "praça seca".
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 12:29

Agência Lusa esteve no Marmeleiro

Quinta-feira, 12.03.09

A Agência LUSA, através dos correspondentes na Guarda, António Sá Rodrigues e Francisco B, esteve no Centro de Dia do Marmeleiro, esta quinta-feira, 12 de Março.

No âmbito desta visita, o Jornalista Sá Rodrigues recolheu imagens e informações para um trabalho que deverá ser editado, em video e texto, na segunda-feira, 16 de Março. As fotografias que vão ilustrar o texto foram tiradas por Francisco B.

A LUSA pretende divulgar o trabalho desenvolvido pelo Centro Cultural e Social do Marmeleiro, nomeadamente na aprendizagem das novas tecnologias da informação pelos idosos.

Aqui ficam alguns registos do trabalho dos correspondentes da Agência LUSA na Guarda.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 22:59

Marmeleiro vive Encomendação das Almas

Quarta-feira, 11.03.09

Bendita e louvada seja

A sagrada morte e paixão

De Nosso Senhor Jesus Cristo

 

Acorda, cristão, acorda,

Desse sono em que estás.

As almas do purgatório

Clamam cada vez mais.

 

Um Pai Nosso e uma Avé Maria

Seja pelo divino e amor de Deus.

 

Este é o texto da Ecomendação das Amas que se canta, no Marmeleiro, no tempo da Quaresma. Antigamente este canto era frequente, o que não acontece actualmente.

Há um grupo de senhoras que ainda vai mantendo viva esta tradição tão apropriada para esta época do ano.

Era bonito que esta Quaresma voltassem a cantar.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 09:59


Pág. 1/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nossos Visitantes