Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Incêndio cercou o Marmeleiro

Domingo, 23.08.09

As chamas ameaçaram o Marmeleiro, durante a tarde deste domingo, 23 de Agosto. O fogo, vindo do lado de Pega, rapidamente se espalhou por grande parte da freguesia do Marmeleiro. Houve problemas graves em Monte Brás, onde as chamas estiveram perto das casas.

Era já noite quando a situação ficou controlada.

Uma palavra de louvor aos Bombeiros que fizeram um trabalho exemplar, bem como a todos os populares que ajudaram no combate às chamas.

(caminho das Naves está em péssimo estado e quase não se pode passar a pé. Valeu a ajuda dos populares para evitar uma catástrofe. A fotografia foi tirada minutos antes do incêndio ter devastado todos os lameiros da zona)

 

Tudo teria sido bem mais fácil se os caminhos esivessem limpos. Tinhamos alertado para esta situação há vários meses. É pena que por capricho e má gestão se deixe arder o nosso património florestal.

 

Numa freguesia que ainda tem uma grande mancha de carvalho, das maiores do concelho, onde começa a haver alguns pinhais por iniciativa de particulares, era importante que os caminhos estivessem devidamente transitáveis.

 Neste ponto, o que tem acontecido, ao longo dos últimos quatro anos, é uma autêntica vergonha e um desastre total.

Será que é pedir muito para que limpem os caminhos da freguesia?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 23:45


2 comentários

De Anónimo a 01.09.2009 às 13:45

A falta de limpeza dos caminhos da freguesia apenas poderia ter sido um obstáculo a circulação dos meios de combate a incêndio caso pretendessem utiliza-los, o que não se verificou no caso. A afirmação que ora se comente não reflecte a realidade desta situação, para além de ser injusta. propagação incêndio em análise apenas se deveu à falta de limpeza de terrenos pertença de particulares, como claramente decorre da fotografia postada: aquele caminho ainda que limpo não teria evitado que as chamas que aí lavraram passassem de um terreno cheio de mata, gestas e pasto seco para outro terreno que apresentava as mesmas condições físicas
Na verdade o caminho aí existente por ser demasiado estreito não iria representar qualquer obstaculo a esta passagem, até porque o aludido incêndio atravessou estradas.
Todos nós temos um dever de cidadania que se traduz na assunção de responsabilidades pela manutenção da limpeza dos nossos terrenos, e salvaguarda do nosso meio ambiente.
Responsabilizar entidades públicos por erros cometidos por particulares apenas permite a estes últimos aliviar a sua consciência, sem que daí resulte qualquer efeito pedagógico.
Parece-me que haverá que apelar à consciência individual de cada um de nós para diligênciar no sentido de evitar a repetição de situações como a vivida nesse Domingo 23 de Agosto de 2009

De Marmeleiro a 01.09.2009 às 17:36

Apesar de ser anónimo, desta vez, publicamos este comentário.
Só quem não andou no terreno, no dia do incêndio, é que pode afirmar que "a falta de limpeza dos caminhos da freguesia apenas poderia ter sido um obstáculo à circulação dos meios de combate a incêndio caso pretendessem utiliza-los, o que não se verificou no caso".
Quem ajudou a combater as chamas deu conta de que foi impossível utilizar o caminho em questão, sendo necessário recorrer ao derrube de paredes, para que o carro dos bombeiros pudesse passar.
Para além de reflectir a realidade, o que foi escrito apenas pretende chamar a atenção para uma situação que está mal.
Aquele caminho, se estivesse limpo, ajudaria, em muito, o trabalho das pessoas, e foram várias, que ali combateram as chamas (a fotografia é do caminho e não dos terrenos à volta). Não só aquele mas todos os caminhos da freguesia deveriam estar limpos. É pena que ao longo de quatro anos não tenha havido o cuidado de fazer a manutenção dos caminhos abertos pelos militares.
Concordo que os terrenos particulares não estão nas melhores condições e que precisam de mais atenção, mas o exemplo também tem de vir das entidades públicas. De facto, o incêndio atravessou estradas mas isso também aconteceu porque as bermas não se encontravam limpas. Não estavam limpas entre o Adão e Marmeleiro, entre Quinta de Meio e Marmeleiro. O mesmo acontece com a ligação Marmeleiro , Penedo da Sé, Quinta de Gonçalo Martins.
Não se trata de querer aliviar a consciência dos particulares, também têm as sua responsabilidade, mas se o exemplo vier das entidades públicas muito melhor.
Há muito que tínhamos alertado para esta situação.

Francisco

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.