Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tempo de enchidos

Quinta-feira, 10.02.11

Aproxima-se o Carnaval e com ele o tempo dos enchidos. Longe vão os tempos em que as matanças faziam parte da tradição familiar das aldeias desta região. Agora tudo parece mudar. O envelhecimento das pessoas, o despovoamento das aldeias, associados a outros factores, vão pondo termo a tradições ancestrais e de grande valor gastronómico, familiar, económico e patrimonial.

Os encidos da Guarda e da regiãso merecem figurar entre as 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa. Será que a Câmara da Guarda avança com a candidatura? Será que nos esquecemos da Morcela da Guarda, do Bucho e de tantos outros enchidos?

 

O Bucho

 

O bucho é a peça de enchido mais genuína das terras raianas do centro de Portugal. Manda a tradição que após a matança do porco se juntem num barranhão pedaços de carne provindos da cabeça, orelhas e rabo, de mistura com a carne que restou agarrada aos ossos. Essa carne fica em vinha-d’alhos durante três dias, após o que se enchem as bexigas dos próprios porcos, indo para o fumeiro a fim de aí secarem com o calor da lareira.

A iguaria come-se em família ou entre uma roda de amigos. Respeitando o receituário antigo, deve ser cozido durante três horas, envolto num pano de linho. Vai à mesa acompanhado por grelos de nabo e batata cozida, e de um bom vinho tinto da região.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Marmeleiro às 14:19


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.